Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Você ferve meu sangue


Sua pele branca, suas pernas se enroscando nas minhas, aquilo foi um sonho, bem real talvez, aquele gosto da sua boca, minha mão entre seus seios, aquilo não foi um sonho, aquilo acendeu meu coração e eu lembrei de você, mas eu gosto deste nosso jogo sujo, deste silêncio, mas dentro de você existe um pouco de mim, e eu estou te corroendo, estou te enlouquecendo, se julgue a mais bela, mas seu desejo se esvai pelo meu corpo, você queima e tem fogo nos olhos quando pensa em tudo que posso te proporcionar, você goza só de pensar, porque eu sou seu inferno, mas você precisa de mim pra encontrar seu céu, sua pele branca ainda está na minha cabeça, mas foi um sonho? Sonhei com seu corpo nu, banhado pelo meu desejo cego e te possui por inteira, você é suja como eu, você é uma devassa, mesmo assim eu te desejo, você ferve meu sangue, isso não foi um sonho.

Written By: Karrike Bongiovi
30/06/2011 - 23:43
(Qui)

PARA DENISE

domingo, 26 de junho de 2011

Eu Sou um Antiheroí (Dor e Cansaço)



Eu não tenho noticias novas e tão pouco fotos com meu melhor sorriso, eu não preciso estampar minha vida num outdoor de ilusões vazias, nem mostrar minhas lágrimas em videos de uma vida gloriosa, eu estou desistindo de ser quem eu era, demorei muito tempo pra dizer a verdade e quando realmente ela saiu tudo piorou, muitos tem a sorte de não existir, eu já não suporto a dor e cansaço do meu corpo, alguns vezes os remédios não aliviam o que a alma sente, mas é tão difícil desistir, eu não tenho boas noticias, eu estou morrendo aos poucos de uma doença desconhecida, vivendo entre a dor e o medo, enxugando as  lágrimas e socando o mundo.
É difícil para muitos aceitarem esse fato, mas é real, não há forças nas mãos, não existe motivo para sorrir, bastas algumas palavras que já não confortam mais, nada conforta mais, acabou toda a saudade, acabou todas as esperanças, bastou a vida pra mim, mas de uma certa forma ainda estou de pé, me segurando nos restos que ficaram, na lama que estive mergulhado, perdi o orgulho, perdi toda a vaidade, me desprendi do mundo em que vivia.
 Sou apenas um resto de solidão sentado ao lado do nada, este sou eu segurando a vida pelas unhas, pelo resto dos dias que me falta, porque como qualquer um ainda posso ser chamado de humano.


Written By: Karrike Bongiovi
26/06/2011 - 21:45
(Dom)

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Mudança Necessária



Dor, talvez ela nunca tenha me deixado, eu estou chorando sentado num bar, tentando dissolver as ilusões, sentindo minha cabeça rodar, sabia que eu não vou voltar atrás, eu não preciso mais me envenenar com todas as minhas mentiras, eu estou sentindo meu coração quase parando, bem que tentei ser alguém feliz, mas aprendi que ser infeliz me afastava das pessoas, então resolvi viver sozinho, depois de tantas confusões, de dizer palavras ruins para pessoas que não as mereciam, eu joguei meu coração numa lata de lixo, estou olhando para esse momento como uma mudança necessária, há tantas cicatrizes, eu não tenho como esconde-las, existe uma tristeza na minha alma, estou cansado de viver e muitos quererem que eu seja alguém moldado por elas, mas eu não aguento viver preso, eu quebrei meu celular no chão, e mudarei de cidade, não suporto essa perseguição, algumas loucuras custam caro.
Dor, pilulas e remorso, isso anda consumindo meus dias, isso anda me matando.


Written By: Karrike Bongiovi
24/06/2011 - 0:36
(Sex) 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O Mundo Ainda Gira



Um minuto de silêncio, uma folha que cai ao chão, você não vê, mas o mundo gira ao seu redor, desencontros, mentiras sinceras, palavras ásperas, o que você esperava de mim, eu não sei, posso te dizer uma coisa, a vida era bem mais real, eu podia esperar a chuva sobre meus ombros, não havia medo de tentar, sou parte de um mundo diferente, não digo mais palavras soltas, algumas coisas foram postas sobre a mesa, nada pode ser mudado, então você não sente isso? Acho que não, você não pode me tocar, sou um fantasmas dentro dos seus pensamentos, não bata na minha porta, não grite meu nome, aproveita para se olhar no espelho, existe um silêncio dentro de você, as folhas podem se espalharem pelo chão, um dia como nós elas virarão cinzas e o vento ainda assim sacudirá o pó, não me venha com lágrimas, não diga que o céu tem um tom diferente de azul, eu poderia dizer aquilo que me mata por dentro, mas não adiantaria, você poderia dá seu sorriso sarcástico e terminar aquilo que começou.
Um minuto de silêncio, um segundo, um pensamento dolorido, você não vê, mas o mundo ainda gira...


Written By: Karrike Bongiovi
22/06/2011-  01:43
(Qua)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Não Lembro do seu Último Sorriso



Eu não lembro do seu último sorriso, há tantas coisas que não lembro. Lembro de alguém que amava minhas mãos, que rezava por mim, mesmo em silêncio. Lembro das promessas, alegrias e decepções, mas infelizmente não lembro do seu último sorriso. Eu não lembro como reconstruí a minha alma, pareceu um processo longo e doloroso, mas que de uma certa forma passou rápido.
Não lembro da última vez que choramos juntos, eu costumava me sentir seguro no seu abraço, não lembro das suas últimas palavras, acho que você falou de uma adeus silencioso pra nós.
Faz tanto tempo, se passaram muitas estações, passaram tantas coisas que deixamos para trás, eu não lembro da última vez que você sorriu pra mim, se bem não me engano eu estava chorando, mas chorando de alegria, porque de uma certa forma eu veria você no outro dia, eu não lembro de todos os momentos, lembro sim que amava você, lembro agora que esqueci de te agradecer, mas já não lembro os motivos da gente ter se perdido.
Eu não lembro do som da tua voz, existem coisas que eu perdi quando encontrei a minha fé, não notei as mudanças, nem meu rosto e mente envelhecendo, não lembro das últimas flores e dos livros que guardei, mas lembro sempre da primeira vez que vi você e esse momento anda guardado na melhor parte que eu não pude esquecer.


Written By: Karrike Bongiovi
17/06/2011 - 0:09
(Sex)


PARA LOIANA

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Pedaços de Mim


Muitos de vocês foram arrancado meus pedaços e despindo a minha alma.
Existe uma confusão dentro da minha cabeça, flashes de uma vida diferente que teimam em voltar todas as vezes que ponho os pés no chão e começo a andar.
Muitos destruíram meus melhores sentimentos, e hoje sou parte da magoa, ódio e lembranças alegres de muitos.
Estou em partes, sou um diamante quebrado escondido num quarto de pedaços espalhados e traumas, muitos de vocês ainda deslizam pelos meus pensamentos, eu encontrei companhia com a solidão.
Muitos me sugaram até a última gota, arrancaram a minha pele, quebraram meus ossos e congelaram o meu coração, me sinto mergulhado num mundo de culpas e tentações momentâneas, coisas que me deixam pra baixo e não me levam a canto algum.
Estou incinerando numa lixeira coisas que me atrasam, pessoas que não tem nada ao não ser a força de iludir e passar por cima, memorias velhas e algumas recentes rasgam minha felicidade, muitos de vocês nem se lembram mais, mas eu permaneci vivo pra contar e fazer novas histórias bem longe de vocês, ainda permaneço costurando meus pedaços, algum dia quem sabe não haverá mais o que sentir e vou poder olhar para essas cicatrizes como uma vida diferente que eu nunca vivi.

Written by: Karrike Bongiovi
13/06/2011 - 22:05
(Seg)

domingo, 12 de junho de 2011

O amor é a única regra

video

Eu não dou a mínima para como deveria ser
Iluminar o meu mundo para você, não funciona para mim
Você escreve a sua verdade e eu escreverei a minha
O telhado de um homem é o céu de outro homem

Voando como um avião
Chora como um apito de um grande trem
Dança na chuva torrencial
Cospe no olho de um furacão
Quem disse que a vida tem que ser tão cruel?
O amor é a única regra

Está escrito nas cicatrizes onde me encaixo
Isso machucar às vezes, é preciso perder para ganhar
Você tem seus pecados e eu tenho os meus
Venda seus segredos, despeça-se de todos eles

Voando como um avião
Vivo como um acorde solitário de John Coltrane
Corra como em uma fuga
Diga aquelas coisas que você não deveria dizer
Pense bem, não seria legal?
O amor é a única regra

Talvez seja o mundo em demolição
Ou apenas um aviso de alerta
Não importa onde os pedaços caem

Eu vou voar como um avião
Chorar como um apito de um grande trem preto
Dançar na chuva torrencial
Estou vivo como um acorde solitário de John Coltrane
Correr como em uma fuga
Dizer aquelas coisas que não se deve dizer.

Onde o amor
O amor é a única regra.


Bon Jovi - Love's the only ruleTradução e o video pra moçada que pediu

domingo, 5 de junho de 2011

Saudade do Superboy



Meu coração está doendo com saudade de você, eu estou chorando, você é um pedaço vivo meu, a pessoa que eu terei que cuidar como um diamante, mas você meu filho parece tão frágil, hoje eu aprendi que tudo que tive já não é mais meu, é para você, sou apenas um pai bobo, querendo te abraçar, o amor que nasceu no meu coração é diferente de todos os outros, é algo que doe como uma flecha, porque eu sinto sua falta, eu não quero vê você chorar, não quero vê você sofrer, mesmo sabendo que isso vai acontecer, eu tenho medo desse mundo cruel maltratar você, mas eu não vou desistir nunca de ser um bom pai para você, de te ajudar quando tudo estiver de cabeça para baixo, eu te amo meu filho, você tem meus olhos e meu coração.


Written By: Karrike Bongiovi
05/06/2011 - 22:43
(Dom) 

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Para quando o amor verdadeiro chegar



Até o bom sentimento um dia morre,
já sofri muito pelos outros, já morri varias vezes,
já chorei sem saber o que fazer,
já engoli seco provocações, humilhações,
já tive vergonha de andar na rua,
já pensei em morrer por isso,
mergulhei meu coração num balde de gelo e a água ferveu.

Já juntei meus pedaços numa lixeira, 
cortei os pulso e não saiu sangue, não saiu nada, apenas dor e remosos.
Já amaldiçoei todos a minha volta,
expulsei de mim todo o amor e descobri que ele permaneceu lá, guardado num canto escuro,
eu menti pra vê se a dor passava, eu roubei pra vê se algum notava que eu sou de carne e osso,
mergulhei minha alma num sentimento vivo e poderoso que é o amor, mas ele precisou morrer várias vezes e me levou junto,
já procurei razões pra continuar a cada manhã.
Eu me dividi em quem eu era e que os outros viam sobre mim,
já bebi todos as doses de veneno e cuspi todos os desejos
mas eu continuo aqui, porque eu não desisti de amar, sei que ele vai doer muitissímas vezes, e daí, eu quero apenas amar o tempo que me for permitido.

Quero estar aberto para o amor quando ele chegar,
mas o amor verdadeiro
não aqueles que a gente diz que ama e que amanha nem lembra mais.


Written by: Karrike Bongiovi and Nayanna Chaves
03/06/2011 -11:24 a.m
(Sex)





quarta-feira, 1 de junho de 2011

O Vira das Paginas



Chega a hora de mudar a página do livro de decepções e recomeçar, eu não quero viver como um zombie, vivendo uma vida fora dos holofotes, eu sei que mereço o meu lugar nessa constelação de estrelas, chega a hora de crescer, de deixar de mão todas as magoas, deixar o inverno e mergulhar na primavera, há esperança em cada passo, não é difícil superar as dores, estou focado numa meta, escorregando pelo arcoiris, sentindo o gelado descendo pela garganta, capturando sentimentos bons e empurrando pra dentro da minha alma.
Nem falo de tempo, estou num dia feliz, escrevendo palavras em rochas solidas, buscando novas formas de entender o lado bom de viver, queimando as páginas viradas e organizando as novas, renascendo a cada amanhecer e seguindo em frente sempre.


Written by: Karrike Bongiovi
01/06/2011 -23:25
(Qua)